financiamento do governo para a formação superior


A presidente Dilma Rousseff destacou , no programa semanal de rádio 'Café com a Presidenta', o financiamento do governo para a formação superior de estudantes em escolas particulares. Dilma disse que, com as novas regras do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), 'só não estuda quem não quer'. Também afirmou que, desde a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo tem feito um 'enorme esforço' para levar jovens à universidade. 'Um país é o resultado da educação que oferece às suas crianças e aos seus jovens. É nisso que eu e meu governo estamos trabalhando todos os dias.'
A presidente destacou que desde 31 de janeiro, quando as inscrições no Fies foram abertas, cerca de 34 mil alunos contrataram o financiamento estudantil e mais 29 mil contratos estão em análise. Dilma disse que os juros de 3,4% ao ano oferecidos pelo programa são baixos e que o pagamento só tem início um ano e meio após a formatura do aluno.
Além disso, os que estudam para ser professores, aqueles com renda familiar bruta per capita de até um salário mínimo e meio e os que recebem bolsa parcial do Programa Universidade para Todos (ProUni) não precisam de fiador para conseguir o financiamento. 'Com esse programa, o Fies, nós queremos que milhões de jovens, que não têm renda suficiente para pagar a faculdade ou tenham dificuldade (para pagá-la), a partir de agora têm os estudos garantidos.'
Saúde
A presidente também falou sobre o programa de distribuição gratuita de medicamentos contra diabetes e pressão alta, o Saúde Não Tem Preço. Segundo ela, quase 3,5 milhões de pessoas receberam remédios nos primeiros 45 dias da gratuidade. 'Isso indica que a nossa campanha sobre a importância do tratamento está no caminho certo', disse. 'Queremos que todos os diabéticos e hipertensos possam fazer o tratamento direito, sem interrupção.'

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ministério da Saúde propõe avanços na Política Nacional de Atenção Básica