Primeira visita da presidente/a Dilma Rousseff a Bahia.abrilhantou ainda mais as comemorações nacionais do Mês da Mulher






































A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (1º), em Irecê, o reajuste médio de 19,4% no programa de inclusão socioeconômica Bolsa Família. Para a faixa etária de zero a 15 anos, o reajuste é de 45%; já os jovens de 16 e 17 anos terão o benefício ampliado em 15,2%. O que significa um aumento de R$ 2,1 bilhões no programa
.                                      
Com a palavra a Prefeita de Lauro de Freitas BA Moema Gramacho:O que mais surpreende aos adversários da presidenta Dilma é o seu perfil de executiva competente e ao mesmo tempo de grande sensibilidade para as questões sociais. É a mais autêntica tradução da frase de Che Guevara "Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás". Aos que já experimentaram o seu lado executiva, impressiona a capacidade de apreensão dos aspectos técnicos, logo enriquecidos pelo viés social, um recado mais que evidente do seu jeito de governar e das prioridades que elegeu para o país.

Tenho enorme orgulho da presidenta Dilma, símbolo de luta e de superação; de ter contribuído para sua eleição. Orgulho de ter uma mulher na presidência com o seu perfil. Isso, obviamente, é um marco na luta das mulheres, não apenas no Brasil. Recentemente tive a exata dimensão da repercussão de sua eleição quando participei do Fórum Social Mundial, em Dakar-Senegal. Falava da luta das mulheres na América Latina e ao citar a vitória de Dilma, o auditório irrompeu em aplausos. Estavam ali lideranças de mais de cem países. Ainda me emociono ao lembrar a reação do público – africanas, asiáticas, européias, americanas e, claro, brasileiras; intelectuais e mulheres do povo, que conhecem bem o sofrimento causado pelo preconceito de gênero, pelas carências de toda ordem. Após a palestra, fui procurada por muitas que queriam detalhes da atuação da presidenta. Pude sentir o quanto de esperança sua vitória levou às mulheres do mundo.

Dilma tem essa clareza, assim como Lula quando a indicou para sucedê-lo – obrigada, Lula! Ela tem o perfil necessário para dar sequência aos programas sociais, ampliar as políticas públicas de atendimento ao povo e fazê-las chegar aonde nossos olhos sequer podem ver. Sua agenda na Bahia tem essa dimensão. O lado da expansão das fronteiras tecnológicas, com a inauguração do terminal da Gasene, que vai fazer a integração Nordeste/Sudeste; e o social - assinar o reajuste do Bolsa Família, programa que atende 12,8 milhões de famílias, algo em torno de 50 milhões de brasileiros. Dilma sempre expressou preocupação com essa camada da população e lutou por ela desde os tempos de ministra. Aliás, bem antes, quando enfrentava a ditadura. Importante frisar que a presidenta não traz apenas o reajuste do repasse; ela prioriza também novas portas de saída, ferramentas de autonomia financeira, como cursos profissionalizantes e crédito para favorecer o empreendedorismo, que fazem do Bolsa Família a alavanca de resgate de milhares de pessoas que ganham de volta a capacidade de sonhar com um futuro melhor.

É o desenvolvimento com equilíbrio, como ela, com a sensibilidade que lhe é peculiar, pontua nas 13 diretrizes de governo e que vem sendo colocadas em prática a cada momento do governo. Como gestora de Lauro de Freitas, sou grata a Lula pelos programas sociais que ele implantou e que ajudam a transformar a realidade de milhares de famílias em nossa cidade. Com Lula foi construído o Restaurante Popular para 3 mil pessoas/dia, a ampliação do Bolsa Família para 17 mil famílias, que injetam na economia do município quase 3 milhões ao mês, os centros de atendimento social e de atendimento especializado a pessoas em sofrimento mental, álcool e drogas, as campanhas de combate à dengue, as 2 mil casas populares em execução e as mais de 4 mil unidades do Minha Casa Minha Vida, os PACs Urbanização e Saneamento, sem falar no PAC 2 que se propõe a muito mais.

Com Dilma vem a ampliação dos programas e o toque feminino, sobretudo nas políticas de atendimento à mulher, ao idoso e à criança sempre. Essa é a reflexão que compete a nós, mulheres, fazermos não apenas, mas especialmente, no 8 de Março, principalmente no tocante à prevenção e assistência ao câncer de mama e de colo, na atenção à gestante, no combate às desigualdades e à pobreza, na luta contra a violência às mulheres e à garantia de oportunidades para todas e todos. Com Dilma, vamos transformar os próximos dez anos na década da mulher e mostrar o jeito feminino de fazer política e ocupar os espaços de poder. Sim, nós podemos! 

Moema Gramacho - Prefeita de Lauro de Freitas

Comentários